fundo imobiliário
Gestão

Principais dúvidas sobre fundo imobiliário!

Tempo de leitura: 3 min

Cada vez mais pessoas vêm se interessando em investir seu dinheiro e com isso entender quais as opções podem trazer o melhor retorno, especialmente em função das variações que a economia brasileira costuma sofrer com o passar dos anos. Diante dessa realidade, se você é uma dessas pessoas, já deve ter ouvido falar em várias opções e tipos de investimento certo? Um tipo de investimento que vem ganhando destaque são os fundos imobiliários. 

Essa é uma opção que vem ganhando muitos adeptos e pode ser bastante vantajosa, sobretudo para determinados perfis de investidores. Se interessou? Então, continue lendo este conteúdo e aprenda mais sobre o tema!

Afinal, o que é um fundo imobiliário?

Um fundo de investimento imobiliário, ou simplesmente FII, nada mais é do que um grupo de pessoas que reúnem recursos para investir em um ativo imobiliário. Em outras palavras, o investidor adquire uma ou mais cotas, que serão aplicadas em conjunto em algum ativo ou empreendimento situado no mercado de imóveis.

Com isso, é possível ganhar dinheiro com a valorização dessas cotas ou por meio da distribuição dos rendimentos, que será realizada posteriormente pelo administrador do FII. A dinâmica mais comum é que o capital seja utilizado na construção ou aquisição de propriedades, que depois serão locadas, arrendadas ou vendidas.

Os ganhos ocorrem na proporção em que cada um aplicou e as eventuais decisões são tomadas pelo gestor do fundo, desde que as políticas definidas em contrato sejam seguidas. Vale lembrar que os cotistas não podem exercer direito real, nem têm obrigações sobre os negócios ou as unidades, ao contrário de um proprietário de fato.

Quais são os tipos de fundos imobiliários?

Existem diversos fundos no mercado atual e cada um deles conta com suas próprias estruturas, tipos de gestão e carteiras. No entanto, é possível dividir os FIIS em, basicamente, dois tipos. Um deles são os fundos de papel, que aplicam dinheiro em títulos financeiros vinculados ao mercado imobiliário, como LCI, LCA, CRI, títulos de recebíveis etc.

A outra modalidade bastante comum são os fundos de tijolo, que têm foco principal em empreendimentos físicos, especialmente na aquisição, construção ou locação de unidades residenciais e comerciais, tais como condomínios, galpões, armazéns, faculdades, centros de distribuição ou agências bancárias. 

Como ter uma boa rentabilidade em um fundo imobiliário?

Um dos erros mais comuns dos investidores em fundos imobiliários é achar que o retorno é garantido. Apesar de ser uma boa alternativa, que inclusive é regulada e acompanhada pela CMV (Comissão de Valores Mobiliários) e negociada na Bolsa de Valores, sempre há a possibilidade de lucros ou prejuízos, como em qualquer aplicação.

Uma das formas de ter mais certeza de que está fazendo um investimento inteligente é escolher uma boa administradora para o FII. Por meio de uma boa pesquisa e procurando empresas com reconhecimento e expertise nesse segmento, você pode fazer essa escolha com bastante agilidade, eficiência e segurança.

Como você pôde ver, o fundo imobiliário é uma opção interessante e com ótimas perspectivas, desde que você saiba escolher bem quem será o gestor do FII em que você colocará seu dinheiro!

Agora, se você é mais conservados mas gosta do mercado imobiliário e já fez investimentos em compra direta de imóveis e possui uma casa ou apartamento próprio com foco em obter rentabilidade, uma boa opção é conhecer as empresas profissionais de gestão de locação por temporada que podem te auxiliar a obter retorno com o bem que você adquiriu.

Quer saber mais? Como uma gestora profissional pode te auxiliar a obter máxima rentabilidade com seus imóveis? Então cadastre-se em nosso site ou entre em contato direto conosco através dos canais de relacionamento www.convivatemporada.com.br

Conviva

Dicas de gestão, design e inovação para locação de imóveis por curta temporada. Entenda porque a gestão profissional é fundamental para elevar sua rentabilidade.